Grupos críticos do papa Bento XVI estão ultimando os preparativos para as mobilizações que serão realizadas na cidade espanhola de Barcelona durante os dias prévios a visita do Pontífice em novembro.

O movimento laico e progressista convocou uma manifestação para o dia 4 de novembro, três dias antes da visita do pontífice a Barcelona, para reivindicar “o Estado laico” e protestar pelas “muitas vantagens que ainda desfruta a Igreja Católica”, explicou à Agência Efe o secretário-geral dessa associação, Jofre Villanueva.

“Por um Estado laico” e “Eu não te espero” são dois dos lemas do protesto, ao qual já tornaram público o apoio diversos sindicatos.

A manifestação pretende denunciar “a homofobia da hierarquia católica”, que, na opinião destes setores, incentiva “outras discriminações igualmente contrárias aos valores democráticos, como a contra as mulheres”.

Organizações católicas críticas ao Vaticano anunciaram que participarão da manifestação de 4 de novembro, mas que convocarão um ato próprio dois dias depois.

Trata-se de uma oração coletiva em Barcelona que finalizará com a leitura de um manifesto, no qual pedirão que as mulheres possam chegar ao sacerdócio e que a Igreja acolha em seu seio aos homossexuais.

Além disso, denunciará “o sistema piramidal da hierarquia católica” e reivindicará uma forma de Governo “mais horizontal e democrática”, explicou a Efe a presidente de um sindicato que defende a presença das mulheres na igreja, Montserrat Biosca.

[b]Fonte: EFE[/b]