Se depender das iniciativas cristãs, como “Evangelize no Pan” e “Mais que Ouro”, os Jogos Pan-americanos 2007 no Brasil ficará marcado por um amplo clamor, com o objetivo de convidar todos ao evangelho de Cristo.

O planejamento não prevê somente cultos e orações antes e depois dos jogos, mas projetos com manifestações esportivas e culturais, como teatro, distribuição de folhetos, práticas esportivas de cunho religioso e até doação de Bíblias com capas do Pan.

As estratégias pretendem atingir os cerca de 500 mil turistas que devem visitar o Rio de Janeiro no período, além da população local. A esperança dos organizadores é receber milhares de voluntários para ajudar na campanha. Segundo o pastor Marcos Grava, coordenador do projeto “Mais Que Ouro” mais de 100 mil intercessores de todo o Brasil e do exterior irão dobrar os joelhos em oração para que as atividades se tornem um verdadeiro sucesso.

Ele acredita que o movimento pode ser decisivo para o futuro da cidade. “A resposta para o problema da violência no Rio de Janeiro não está na Força de Segurança Nacional, mas na Pessoa e obra de Jesus Cristo. Esperamos ver centenas de Igrejas de diferentes denominações do Rio de Janeiro dizendo sim a este esforço conjunto”, descreve no site da comunidade (maisqueourorio2007.org.br/), onde é possível fazer inscrição para atuar como um evangelista.

Entre as atividades disponíveis, estão: artes circenses, escultura de balões, pintura de rosto, coreografias, teatro, coros, bandas de música, testemunhos de atletas, evangelismo pessoal, evangelismo de massa, grupos de oração, caminhadas, vigílias e muitos outros. Ao todo, serão realizadas mais de 30 ações no período dos jogos.

Outra iniciativa que também deve se destacar foi batizada de “Evangelize no Pan”. O coordenador Angelo Olivier lembra que o trabalho é interdenominacional e irá contar com a liderança de pastores de diversas igrejas evangélicas. “Milhares de vidas estarão em nosso país, aqui no Rio de Janeiro, e estamos nos mobilizando para conduzir vidas aos pés de Jesus. Nossa intenção é que a Igreja saia para as ruas e se junte para pregar o nome de Cristo. Temos necessidade de muita oração e participação nos trabalhos, que é exclusivamente para honrar o Senhor”, afirma.

No site da entidade (www.artistasdedeus.com.br/evangelizenopan), o interessado encontra o nome e o contato de todos os pastores que estão atuando no projeto. Oliver adianta que os participantes estarão vestidos com camisas sobre o evento, para fazer “painéis humanos nas torcidas”, tanto em português, como em inglês. O coordenador garante que as atividades irão acontecer de forma passiva. “Não vamos trabalhar na imposição”, ressalta. O tema de sua campanha é “Mais que vencedor, siga Jesus”.

A atitude passiva de Oliver será importante para não gerar conflitos durante os jogos. Isso porque o Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos do Rio (Co-Rio) proibiu qualquer ação religiosa na durante o evento. De acordo com a administração do Co-Rio, está proibida panfletagem e demonstrações políticas ou religiosas nos locais coordenados pelo órgão.

Fonte: Elnet