As autoridades cristãs do estado indiano de Mizoram, de maioria cristã, afirmam ter detectado a existência de grupos de jovens que “adoram Satã” e praticam rituais em cemitérios para conseguir “favores ou milagres”, segundo a agência indiana “Ians”.

“É algo apavorante”, disse o reverendo Vanlalchhungah, que coordena a congregação presbiteriana de Mizoram, e que contou que, “às vezes, grupos de jovens se autoflagelam no peito com cutelos e chupam seu próprio sangue como oferenda a Satã”.

O professor do Colégio Teológico de Mizoram, o reverendo Chuauthuama, que investiga os fatos, disse que, na maioria dos casos, trata-se de jovens, “às vezes drogados”, pertencentes a grupos tribais, “que copiam o que vêem nos filmes”.

As autoridades locais disseram ter descoberto atividades estranhas de grupos jovens há anos, e lembraram que, em 2000, foi registrado um caso em que Bíblias apareceram queimadas e foram encontrados púlpitos e altares nas florestas próximas, onde esses grupos praticariam seus rituais.

Mizoram, um estado com cerca de 900 mil habitantes situado no nordeste da Índia, tem 90% de cristãos e está integrado politicamente à Índia desde 1972.

Sua população pertence, em sua maioria, à etnia Mizo, mais próxima à Birmânia, e possui o índice de alfabetização mais alto de toda a Índia, depois de Kerala (cerca de 88%).

Fonte: Terra