Um integrante de 25 anos da polícia de elite do Vaticano morreu na segunda-feira por ferimentos a bala, em um aparente caso de suicídio, informou a Santa Sé.

É o pior acidente de violência dentro do Vaticano desde 1998, quando um integrante da Guarda Suíça matou seu comandante, a mulher dele e se matou em seguida.

Alessandro Benedetti foi encontrado em um banheiro do quartel das forças do Vaticano, na madrugada de segunda-feira, e foi transferido imediatamente para um hospital na região, onde morreu uma hora e meia depois.

“Os primeiros indícios são de que o jovem cometeu suicídio”, informou o Vaticano em um comunicado, acrescentando que Benedetti havia deixado um bilhete que estava agora nas mãos dos investigadores da Santa Sé.

O bilhete não deu detalhes sobre os possíveis motivos da morte.

“O Santo Padre se entristeceu ao ouvir esta notícia e confia o jovem Alessandro ao Deus todo misericordioso”, disse o Vaticano.

Fonte: Reuters