A hierarquia da Igreja Anglicana criticou, em termos muito duros, aqueles que especulam nas bolsas de valores. O primaz anglicano, Dr. Rowan Williams, assim como o arcebispo anglicano de York, John Sentamu, condenaram a especulação nos mercados financeiros.

Num artigo publicado na revista “The Spectator” _ nas bancas amanhã _ o Dr. Williams condena aqueles que compram e vendem títulos de dívidas, apenas em benefício próprio, sem pensar no restante da sociedade.

O primaz anglicano ataca o “capitalismo desenfreado”, usando argumentações de Karl Marx, quando este previu que o capitalismo viria a se tornar “uma espécie de mitologia” na qual as pessoas investem a própria fé, na falsa crença de que funciona para o bem-estar de todos.

O Dr. Rowan Williams pede que as autoridades proíbam as práticas conhecidas como “short selling”, ou seja, tomar ações em empréstimo, vendê-las, imediatamente e, depois, voltar a comprá-las a um preço muito mais baixo, a fim de restituí-las a seu legítimo proprietário, lucrando muito na transação.

“O mercado financeiro não pode continuar vivendo na falta de regras morais em que tem vivido” _ disse o arcebispo, denunciando a fé cega existente neste mercado financeiro que acaba sendo “uma variante do fundamentalismo” _ acusa.

No contexto dessa dura condenação, recordamos que os líderes mundiais, reunidos em Nova York, na 63ª sessão da Assembléia Geral da ONU, discutem nesta quinta-feira, precisamente sobre o progresso alcançado na realização dos Objetivos do Milênio, estabelecidos em 2000, entre os quais, a luta contra a pobreza, a fome, a ignorância e as pandemias.

Fonte: Rádio Vaticano