Os Estados Unidos estão “profundamente preocupados” com o tratamento que o Irã dá a minorias religiosas, disse a secretária de Estado americana Hillary Clinton, nesta quinta-feira, depois que sete líderes Baha’i foram sentenciados a penas de 20 anos de prisão.

“Os Estados Unidos estão profundamente preocupados com a perseguição continuada do governo iraniano aos Baha’i e outras comunidades minoritárias religiosas no Irã”, disse Clinton em um comunicado.

“Os Estados Unidos estão comprometidos em defender a liberdade religiosa em todo o mundo e não nos esquecemos da comunidade Baha’i no Irã”, acrescentou.

“Continuamos a nos manifestar contra a injustiça e a pedir ao governo iraniano que respeite os direitos fundamentais de todos os cidadãos em acordo com suas obrigações internacionais”, acrescentou.

No domingo, o Irã sentenciou os sete líderes do Baha’i, a maior minoria religiosa não-muçulmana do país, a 20 anos de prisão.

Eles foram detidos em maio de 2008 e este ano foram acusados de espionar para estrangeiros, espalhar a corrupção na Terra, socavar o Islã e cooperar com Israel.

[b]Fonte: AFP[/b]