Todos conhecem o relato bíblico e o pedido de Deus a Noé, segundo Gênesis 16,14, mas nunca podia ter imaginado como seria contextualizar esse relato diluviano nos tempos atuais: A história de um Noé moderno.

Acaba de estrear “Evan Almighty: O Todo-Poderoso 2”, uma agradável paródia bíblica que traz uma mensagem apropriada: Deus fala àqueles que desejam realizar mudanças no mundo, mas demonstra que o Feitor das mudanças e quem intervém não só na natureza, mas nas mudanças políticas, é Ele: O Todo-Poderoso.

No filme, a mensagem de querer “mudar o mundo” para um congressista recém eleito (Evan Baxter) significa uma interessante lição de vida: apostar na unidade familiar, remar contra a corrente, ser criticado, sofrer vexame público. Mas o desafio é claro: pôr em evidência a corrupção e ser profeta nestes tempos.

Evan se rende ante a encomenda e tarefa divina de um Deus com rasgos étnicos poucos convencionais, mas que lhe exige incondicionalidade e obediência.

Sem dúvida, uma boa opção de entretenimento e um bom exercício de contextualização bíblica que refresca e induz o espectador a continuar confiante num Ser divino.

A mensagem da Palavra não aparece no vazio, já que o público interage em cada aparição de “Deus” (caracterizado pelo ator Morgan Freeman), enquanto o convite a cantarolar o Gospel “I am ready for a Miracle” (Estou pronto para um milagre) sugere um marco de reflexão e entretenimento familiar.

Desta vez Hollywood apostou numa paródia e contextualização bíblica que apresenta um relato de Gênesis compreensível ao público em geral.

Fonte: ALC