Edmilson Lindoso, 48 anos, encontra-se internado na UTI do Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I) desde a quarta-feira, 16, e corre o risco de ter os dois pés amputados. Ele se submeteu a um tratamento para a cura de diabetes com membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Bairro Gapara, na área Itaqui-Bacanga, no Maranhão, e teve os pés queimados com água quente, durante um ‘escalda pés’ que deveria ajudar a melhorar a sua circulação sangüínea.

Ana Clayde Serra Pereira, mulher de Edmilson Lindoso, disse que foi informada do tratamento quando comentou sobre a saúde de seu marido com uma amiga sua que freqüenta a Igreja Adventista do Sétimo Dia. E que a cura viria por meio de sessões com ervas medicinais.

Como seu marido já estava muito debilitado e apresentava um quadro de anemia profunda, Ana Clayde Pereira pediu para que sua amiga mandasse que os membros da igreja fossem à sua casa, na Rua da Mangueira, no Coroadinho, para dar início ao tratamento. A primeira visita dos adventistas, segundo a mulher de Lindoso, aconteceu no final do mês de março. Ela disse que dois homens, Carlos e Valdeci, foram à sua residência e conversaram com seu marido, afirmando que iriam curá-lo, mas que não queriam dinheiro, pedindo somente que ele comprasse as ervas para o tratamento.

De acordo com Ana Clayde, foram gastos mais de R$ 200 reais na compra das ervas medicinais, resultando em duas sacolas cheias que ela ainda guarda em sua casa. Foram comprados chá de carqueja, sete sangria, unha de gato, aroeira, sálvia, cipó de açougue, entre outras.

Urtiga nas pernas – O tratamento foi iniciado no dia 3 de abril por Carlos. No primeiro dia, de acordo com Ana Clayde, ele fez uma caminhada curta com Edmilson e depois pegou alguns pés de urtiga e passou nos braços e pernas do ‘paciente’, dizendo que aquilo era para melhorar a circulação do sangue. “Isso aconteceu por dois ou três dias. Meu marido ficou cheio de coceiras”, revelou.

Durante o tratamento os adventistas mudaram todo o cardápio de Edmilson, orientando para que ele se alimentasse somente de chá e salada sem sal, com alho, cebola e um pouco de limão. Segundo Ana Clayde, depois de iniciar essa dieta seu marido começou a enfraquecer.

No quinto dia do tratamento, como informou a mulher de Edmilson, os membros da Igreja Adventista fizeram um ‘escalda pés’ em seu marido, também sob a alegação de que seria para melhorar a circulação sangüínea. Porém, ela disse que a água estava muito quente, tendo inclusive reclamado com os adventistas, mas teriam dito que o tratamento “era assim mesmo”. “Meu marido ainda pediu para que eles não queimassem seus pés, que foram mergulhados por duas vezes dentro da bacia com água fervendo. Após a segunda vez, fui enxugar os pés de Edmilson e quando passei a toalha o couro veio junto”, afirmou Clayde.

Familiares de Edmilson informaram que os adventistas ainda voltaram na segunda-feira, 14, para continuar o tratamento, mas a mulher e os filhos dele não aceitaram e a dupla não retornou mais. Segundo Ana Clayde, os membros da igreja não queriam que o homem fosse levado para o hospital, pois eles cuidariam de tudo.

Na quarta-feira, Edmilson Lindoso foi encaminhado para a Unidade Mista do Coroadinho, mas ele foi transferido para o Socorrão I, onde se encontra internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Familiares disseram que ele está muito debilitado sem conseguir andar, pois seus pés estão muito feridos, e que já recebeu duas bolsas de sangue. “Não há nenhuma previsão de data para que meu marido saia do hospital. Ele corre o risco de ter os pés amputados, suas unhas já caíram e as pontas de seus dedos estão todas pretas”, informou Ana Clayde.

O caso foi denunciado no 10° Distrito Policia-Bom Jesus e, sefgundo o delegado Francisco Cunha, deverá ser apurado a partir da próxima semana.

Fonte: Jornal Pequeno – São Luis/MA