O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, qualificou de “imoral” o cardeal venezuelano Jorge Urosa, e disse que ele “deveria tirar a batina e virar político”, ao responder a críticas do prelado contra a emenda constitucional promovida pelo governo.

“Se Cristo aparecesse aqui em carne e osso, açoitaria Urosa, o tiraria da Igreja, porque é imoral”, disse Chávez. Um comunicado do palácio de governo informa que ele fez as declarações nesta sexta-feira durante uma participação no programa noturno de opinião “Contra Golpe”, transmitido pela estatal “Venezolana de Televisión.”

Urosa expressou que, “nunca, na Venezuela, a reeleição indefinida” presidencial teve êxito, a qual o partido governista Assembléia Nacional (AN), a pedido do líder, pretende instaurar por meio de uma emenda constitucional que será submetida a referendo popular em fevereiro.

O religioso concordou com a oposição em que a emenda seria ilegal, já que o assunto da reeleição presidencial ilimitada esteve incluído na ampla reforma constitucional apresentada por Chávez em 2007 e foi rejeitado pelo povo nas urnas.

“Não há nenhuma violação à Constituição e ele (Urosa) sabe (…), é lamentável que um hierarca da Igreja, utilizando sua posição, tente manipular mentindo. Ele sabe que é muito diferente a reforma que foi apresentada há um ano da emenda que está sendo apresentada agora”, destacou o chefe de Estado.

O projeto de emenda para a reeleição presidencial ilimitada será aprovado em segunda discussão legislativa pela maioria governista da AN, e Chávez espera que o Poder Eleitoral o submeta a referendo popular em fevereiro de 2009.

Fonte: EFE