A organização “Human Rights Watch” (HRW) denunciou no último dia 9 de maio que dezenas de pessoas estão presas no Vietnã por motivos religiosos e exigiu das autoridades do país que ponham fim à perseguição de budistas, cristãos e fiéis de outras confissões.

Em comunicado, a organização criticou que seja precisamente o Vietnã o país escolhido para abrigar a comemoração do “Vesakh”, que celebra o nascimento e a morte de Buda e que reunirá mais de 3.500 delegados de 35 países e nos dias 13 e 17 de maio.

A vice-diretora de HRW para a região da Ásia e Pacífico, Elaine Pearson, afirmou que “é absurdo que o Vietnã seja a sede de uma celebração internacional budista, pois exerce o controle sobre todas as organizações religiosas e manda para a prisão os budistas independentes e membros de outras religiões, como os cristãos”.

Pearson destacou que todos os países-membros da ONU devem respeitar a liberdade de credo e acrescentou que “o Vietnã, que é membro do Conselho de Segurança, deveria dar o exemplo”.

O tema do Vesakh deste ano é “A contribuição do Budismo para a justiça, a democracia e a sociedade civil”. Porém, afirma Pearson, “o Vietnã segue detendo ativistas religiosos que reivindicam o respeito aos direitos e liberdades religiosas”.

Fonte: Portas Abertas