Árvore representando a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) será plantada no “Luther Garden” – Jardim de Lutero – em Wittenberg, cidade berço da Reforma protestante na Alemanha.

O Jardim de Lutero será um monumento vivo e interativo que está sendo erigido para os festejos dos 500 anos do aporte das 95 teses elaboradas pelo monge agostiniano e fixadas no templo do castelo de Wittenberg, que ocorrerão em 2017, marco da Reforma protestante.

A outra árvore que o Jardim receberá representará a pequena Igreja Luterana de Zâmbia. A informação foi transmitida pelo diretor do Centro de Wittenberg, da Federação Luterana Mundial (FLM), pastor Hans Kasch, à liderança da IECLB.

Ao todo, o Jardim de Lutero terá 500 árvores representando os 500 anos da Reforma (1517-2017). “Um jardim é algo permanente, mas ainda não finalizado, que estará em constante crescimento, simbolizando a vitalidade da Reforma e sua influência no mundo”, explicaram os coordenadores da iniciativa.

Projeto do paisagista Andreas Kipar, o Jardim de Lutero terá a forma ovalada com uma elipse no centro, onde ficará a Rosa de Lutero. Até 2017, a construção do Jardim terá nove etapas e o plantio das duas novas árvores integra uma dessas fases.

Quando da colocação da pedra fundamental do Jardim, em 20 de setembro de 2008, o presidente da FLM, bispo Mark Hanson, dos Estados Unidos, lembrou conhecida história de Lutero, de que plantaria uma macieira hoje mesmo sabendo que amanhã seria o dia do julgamento final.

O monumento vivo de Wittenberg quer enfatizar a importância ecumênica da comemoração e das relações ecumênicas. A própria FLM entende-se como uma comunhão de igrejas fundamentada na declaração: “Confessamos uma única igreja, santa, católica e apostólica, com o objetivo de servir a unidade da Igreja”.

A FLM foi fundada em 1947, em Lund, na Suécia, e conta hoje com 140 igrejas membros, somando 68,9 milhões de fiéis, em 79 países.

Fonte: ALC