O arcebispo de Assunção, Pastor Cuquejo, afirmou que a Igreja católica ainda considera bispo o candidato presidencial Fernando Lugo, apesar de sua renúncia.

“Para a Igreja, Lugo continua a ser bispo e o será até a morte”, disse Cuquejo à emissora de rádio “650 AM”.

O Vaticano rejeitou sua renúncia usando o argumento de que o cargo de bispo é válido por toda a vida, e fez questão de lhe dizer que continuaria sujeito às obrigações inerentes ao cargo. Contudo, Fernando Lugo foi autorizado a deixar de exercer suas funções.

Lugo renunciou ao cargo de bispo no final do ano passado e se lançou imediatamente à cena política, ao lado da “Concertación Nacional”, hoje “Alianza Patriótica”, uma coalizão de partidos políticos e movimentos sociais, muitos de esquerda e de oposição ao governo atual.

Alguns dirigentes do Partido Colorado (governista) anunciaram que contestariam a candidatura de Lugo baseando-se na resolução do Vaticano e na proibição estabelecida pela Constituição nacional (que proíbe religiosos na presidência do país).

Cuquejo esclareceu que a Igreja não vai entrar na discussão que poderia gerar a renúncia de Lugo em âmbito judicial e civil, decisão que poderia ser adotada pela justiça neste caso.

Contudo, a posição colorada foi se suavizando e tudo indica que Lugo competirá nas eleições para presidência do Paraguai, no dia 20 de abril de 2008.

Fonte: Ansa