A Conferência Episcopal da Alemanha anunciou, nesta terça-feira, a criação de uma fundação destinada a dar voz às vitimas de violência e de injustiça na Europa, que vai levar o nome de Maximiliano Kolbe, sacerdote polonês assassinado pelo regime nazista e canonizado em 1982.

O presidente da Conferência Episcopal alemã, cardeal Karl Lehmann, destacou que a nova entidade, que vai receber a colaboração de associações católicas da Alemanha e da Polônia, buscará novos “caminhos para a reconciliação por meio da força da memória, e vai contar com um capital de 1,4 milhões de euros”.

A Fundação Maximiliano Kolbe pretende atrair “pessoas exemplares”, que defendam os direitos daqueles que são vítimas de guerras, violências ou ditaduras, em busca de uma convivência pacifica. Segundo o cardeal Lehmann, a nova entidade busca conduzir as pessoas de diferentes religiões ou ideais, “através do caminho da reconciliação na Europa”.

A Conferência Episcopal alemã considera que muitos eventos do século XX causaram estragos materiais e espirituais, que perduram em muitos âmbitos na Europa. “A postura crítica em relação à história e à reconciliação entre nações, e dentro do próprio país, deve ser uma atitude permanente na Europa”, assinala o cardeal, que acredita que não é necessário somente recompensar economicamente as vítimas, mas também reconhecer seus sofrimentos.

Fonte: Rádio Vaticano