A Igreja Anglicana pensa em tomar medidas legais contra a empresa de entretenimento Sony por mostrar a Catedral de Manchester (norte) em um videogame violento lançado em março, informou hoje a rede de televisão “BBC”.

O jogo para Playstation “Resistence: Fall of Man”, que vendeu mais de 1 milhão de cópias, utiliza sem autorização o templo e mostra centenas de soldados mortos em seu interior.

Um porta-voz da Sony afirmou que a permissão foi pedida para criar o console.

No entanto, a Igreja da Inglaterra disse que a empresa de videogames não pediu permissão para utilizar as imagens da catedral e exigiu um pedido de desculpa e a retirada do jogo das lojas, ameaçando tomar uma medida legal, segundo a rede de televisão.

O arcebispo de Manchester, Nigel McCulloch, qualificou a decisão de mostrar a catedral como “altamente irresponsável”, especialmente em função dos antecedentes de crimes com armas na cidade do norte da Inglaterra.

“É bem sabido que Manchester tem um problema de delitos com armas”, disse o arcebispo, destacando os “efeitos devastadores”, pelo qual “não é um assunto trivial”.

O deão da Catedral de Manchester, Rogers Govender, alegou que a decisão da Sony “prejudica” o trabalho da igreja.

“Estamos comovidos de ver que um lugar de aprendizagem, oração e patrimônio é apresentado ao mercado da juventude como um lugar onde se podem disparar armas”, ressaltou Govender.

“Este é um assunto importante. Para muitos jovens estes jogos oferecem uma realidade distinta e ver armas na catedral de Manchester não é o tipo de vínculo que queremos ter”, acrescentou.

Em fevereiro, o primeiro-ministro Tony Blair esteve com o jogador de futebol Rio Ferdinand, do Manchester United, em uma campanha para erradicar a violência com armas em Manchester.

O Governo pretende erradicar este tipo de violência utilizando profissionais conhecidos – como o zagueiro inglês – como exemplos positivos a serem seguidos pelos jovens britânicos.

Fonte: EFE