A Igreja Batista do Bairro do Pinheiro pode ser penalizada pela Convenção Batista Brasileira (CBB) por ter decidido em assembleia extraordinária promovida no início do ano que seria uma instituição religiosa inclusiva.

De acordo com o líder da Igreja, o pastor Wellington Santos, a igreja pode ser excluída da lista de afiliadas da Convenção por ter optado integrar homossexuais à igreja, por meio de batismo.

A decisão da CBB deve ser divulgada no próximo sábado (09), em uma assembleia extraordinária organizada pela presidência nacional da organização que vai decidir sobre a possível exclusão da igreja alagoana. A Igreja Batista do Pinheiro divulgou em rede social carta aberta destinada à CBB.

A carta enviada à CBB também foi postada nas redes sociais da Igreja, gerando diversos compartilhamentos e comentários.

[b]Fonte: Antena Crítica[/b]