A Igreja Católica alemã propôs nesta quarta-feira compensar com 5 mil euros cada um dos menores de idade que foram vítimas de abusos sexuais em sua rede de orfanatos durante os anos 1950 e 1960.

A Conferência Episcopal Alemã indicou também em comunicado que estaria disposta a cobrir os custos extras dos tratamentos psicológicos e de assessoria matrimonial de alguns casos especiais.

A Igreja Católica lançou a iniciativa no mesmo dia em que se reuniu a mesa-redonda sobre orfanatos na qual participam, entre outros, representantes de três ministérios, as igrejas católica e evangélica e várias ONGs.

Além disso, a comissária do governo alemão para os casos de abusos sexuais a menores, Christine Bergmann, anunciou em entrevista publicada nesta quarta-feira seu desejo de ampliar as indenizações a vítimas de instituições religiosas e públicas.

Bergmann acrescentou que deve propor à mesa-redonda sobre orfanatos uma solução única para os casos nos quais os delitos poderiam ter prescrito.

No momento de estabelecer a quantia das indenizações, a comissária assegurou ter estudado as soluções estabelecidas por outros seis países e tomado como média no caso da Irlanda.

Nesse país, o fundo conjunto da Igreja Católica e o Estado abonou cerca de 65 mil euros a cada uma das vítimas.

A mesa-redonda para tratar os casos de abusos sexuais a menores foi instituída pelo governo federal no ano passado, após explodir o escândalo sobre casos de pedofilia protagonizados por religiosos católicos, e espera-se que alcançará umas conclusões no final deste ano.

[b]Fonte: Folha Online[/b]