Milhares de peregrinos se reuniram neste domingo em Nazaré (a 120 km ao norte de Jerusalém) para celebrar a beatificação de Maria Alfonsina Danil Ghattas, a freira palestina que ajudou a fundar um instituto de caridade para educação de meninas árabes em 1880.

A instituição de caridade existe hoje, atendendo meninas de Israel, na Faixa de Gaza entre outras regiões, e goza de bastante reconhecimento entre as comunidades palestinas. Ghattas morreu em Jerusalém em 1927, com a idade de 83 anos.

Durante a cerimônia deste domingo, os fiéis puderam contemplar um retrato da freira, cuja beatificação –a etapa anterior à santificação– foi aprovada em julho pelo papa Bento 16. “A beatificação da figura tão importante de uma mulher é um conforto particular para a comunidade católica na Terra Sagrada”, disse o papa, durante sua tradicional oração dominical, na praça São Pedro (cidade do Vaticano).

Fonte: Folha Online