A Igreja Católica na Colômbia afirmou ontem, que o país “vive a pior crise humanitária de sua história”, já que 50% da população vive na pobreza e 20% na indigência.

A Conferência Episcopal apresentou um documento, no qual denuncia que cinco milhões de colombianos vão dormir sem comer nada. Os mais afetados são os menores de 10 anos, dentre os quais, dois milhões e 500 mil são obrigados a trabalhar.

O documento acrescenta também que a cada dia, pelo menos 780 pessoas perdem o emprego no país, como conseqüência dos conflitos internos e das políticas econômicas.

“a paz é possível” _ ressalta o Episcopado católico, que apóia “uma paz negociada e justa”. O presidente da comissão da pastoral social, Rubén Salazar, disse que a “Colômbia é um dos países do mundo que passa por uma grave crise humanitária e é a pior da história”. Salazar disse que seria justificável declarar o “estado de emergência” social.

Héctor Fabio Henao, diretor da pastoral social, pediu que se “revisasse o modelo econômico de desenvolvimento, que está favorecendo somente uma minoria e é injusto socialmente”

FontE: Rádio Vaticano