A Conferência Episcopal Paraguaia mostrou-se contrária hoje a um projeto de lei para abrir a possibilidade da legalização do aborto.

Os bispos expressaram em um comunicado que a Igreja Católica e outras religiões cristãs já manifestaram suas objeções ao projeto, que pretende implantar políticas oficiais de direitos sexuais e reprodutivos que, em sua opinião, consagram “uma cultura contra a vida”.

Os bispos pedem uma “cuidadosa” definição para termos como “gênero”, “opção sexual”, “educação reprodutiva”, “saúde reprodutiva e mental”, para que sejam compreendidos em seu “real significado” e “repercussão moral”.

“Estas normativas não promovem a dignidade do homem e da mulher, nem o respeito da vida humana desde sua concepção até a morte natural, nem as relações sexuais como expressão de um amor autêntico”, acrescenta o documento.

Dessa forma, os bispos insistem para que os parlamentares recusem toda lei que contenha conceitos “ambíguos” e que atente contra a vida e a dignidade da pessoa.

Fonte: Ansa