A Igreja Católica paraguaia pediu nesta quinta-feira ao presidente Fernando Lugo que se retire do cargo antes da conclusão de um processo de impeachment contra ele.

A igreja quer evitar uma maior tensão política no país, mas o mandatário se manteve firme na decisão de não renunciar.

“Pedimos a ele com muita sinceridade e franqueza que renunciasse ao cargo para descomprimir essa tensão tão grande que estamos vivendo no Paraguai. A impressão é de que vai seguir aumentando”, disse a jornalistas o bispo Claudio Giménez. Mas “ele se manteve firme em sua posição”, garantiu.

Três bispos, entre eles Giménez, se reuniram com o presidente na residência oficial depois que o Congresso resolveu iniciar o processo de impeachment contra ele pela acusação de incompetência numa ação de desapropriação de terra que resultou na morte de 17 policiais e camponeses na semana passada.

O Senado deve anunciar a sua decisão na tarde de sexta-feira. Se considerado culpado, Lugo deverá deixar o cargo.

[b]Fonte: Reuters[/b]