A Basílica da Penha, uma tradicional igreja no Recife, poderá ser fechada, a partir do dia 3 de setembro, por apresentar risco de desabamento. O templo só permanecerá aberto se conseguir o dinheiro para a reforma, estimada em R$ 4 milhões, segundo o frei João da Paz, responsável pela basílica.

Com 125 anos, a igreja é considerada um dos principais pontos turísticos da cidade e chega a receber 10 mil visitantes às sextas-feiras, quando ocorre a cerimônia da “Benção de São Felix”. Além de estar com a instalação elétrica em condições precárias, uma parte do forro desabou e outras quatro alas estão interditadas por oferecer perigo, segundo o frei.

“Os adornos pregados na lateral podem cair a qualquer momento em algum fiel. A parte elétrica está comprometida e pode ter um curto-circuito e também temos medo que alguma estrutura de madeira desabe”, afirma o frei. Segundo ele, é necessário pelo menos R$ 800 mil para resolver os problemas emergenciais e manter a igreja aberta.

Para conseguir o dinheiro, frei conta com doações de empresas públicas e privadas. “O único jeito de evitarmos a interdição permanente é termos pelo menos R$ 800 mil até o dia 3 de setembro”, diz. “Como a reforma é feita por partes, talvez nem precisássemos fechá-la.”

Segundo o frei, a Basílica da Penha ainda não é tombada, mas a administração do local já entrou com processo no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Iphan.

A Basílica deu início na sexta-feira (24) à semana de homenagens à padroeira do local, Nossa Senhora da Penha, que comemora seu dia em 2 de setembro. Serão realizados vários eventos especiais, como missas e bingos para arrecadar fundos para a reforma.

Fonte: G1