Um pastor e uma igreja evangélica de Contagem foram condenados pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) a pagar uma indenização de R$ 6 mil a duas crianças por danos morais, sendo que cada uma receberá R$ 3 mil. As duas ficaram feridas depois do muro da igreja desabar sobre elas.

Conforme os autos, o fato aconteceu em março de 2003. As duas meninas, que são irmãs, brincavam no pátio interno da igreja, no bairro Novo Boa Vista, quando o muro desabou sobre elas. As meninas sofreram lesões como fraturas no braço, fêmur e várias escoriações.

Os pais das garotas entraram com ação de indenização, com a justificativa de que as meninas sofreram danos à integridade e que o fato os deixaram impossibilitados de trabalhar por mais de 30 dias, para que pudessem cuidar das meninas.

Em contrapartida, a defesa da igreja alegou que a responsabilidade do acidente era dos pais das crianças, pelo fato de permitirem que elas brincassem dentro do pátio, que pulassem o muro divisório e que se pendurassem no portão e o balançassem, até que ele desmoronou.

O juiz da sentença decidiu pela condenação porque concluiu que não foi provocado que o desabamento tenha sido provocado pelas crianças, tendo em vista que estava velho e sem vigas de sustentação. Além disso, ressaltou que o pastor tinha conhecimento de que elas brincavam no pátio da igreja e não tomou providências para impedir que isso acontecesse. A defesa da igreja recorreu, mas a turma desembargadora optou por manter a sentença.

Fonte: O Tempo