O presidente da Conferência Episcopal da Colômbia, monsenhor Luis Augusto Castro, disse nesta terça-feira que o processo para a entrega dos corpos dos 11 deputados colombianos mortos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) é complexo, mas “está num bom caminho”.

“O processo é complexo. Eu acho que com a intervenção da Cruz Vermelha Internacional e outras entidades vamos ter sucesso muito em breve”, disse Castro à rádio “Caracol”.

Ele acrescentou que não acredita que as Farc sejam contra a entrega dos corpos dos deputados a seus parentes para que se possa “realizar um enterro digno” e fechar o ciclo de luto.

Onze deputados colombianos seqüestrados pelas Farc em 2002 em Cali morreram quando estavam em poder dos rebeldes.

As Farc dizem que os políticos morreram “num fogo cruzado com um grupo não identificado”. O Governo, porém, rejeita a versão e acusa a guerrilha de ter assassinado os reféns.

Fonte: EFE