Quase 2.500 casais da Igreja da Unificação, fundada por Sun Myung Moon, se casaram nesta quarta-feira na Coreia do Sul em uma cerimônia coletiva.

A cerimônia aconteceu na sede central da igreja em Gapyeong, ao leste de Seul. Os casais – as mulheres de branco e os homens de preto – se conheceram pouco antes e têm nacionalidades distintas em muitos casos.

O ‘reverendo’ Moon morreu em setembro de 2012, aos 92 anos. Sua viúva, Hak Ja Han, de 71 anos, presidiu a cerimônia desta quarta-feira.

Os casamentos coletivos, iniciados na década de 1960, são frequentes entre os membros desta igreja. Em 1997, a igreja casou 30.000 casais em Washington e dois anos mais tarde outros 21.000 no Estádio Olímpico de Seul.

Na época, o próprio Moon escolhia os casais, muitos dos países distintos e sem uma língua em comum.

As pessoas que decidem casar por esta igreja têm que jurar que são virgens e depois do matrimônio devem abster-se de relações sexuais por pelo menos 40 dias.

Moon, que chegou a ser detido nos Estados Unidos, foi uma figura muito polêmica e seus críticos o acusavam de ter feito lavagem cerebral nos integrantes de sua igreja, que consideram uma seita.

A doutrina da Igreja da Unificação é baseada na Bíblia, mas Moon se considerava encarregado de completar a missão de Jesus na Terra.

[b]Fonte: AFP[/b]