Cúpula da igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém
Cúpula da igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém

Os líderes cristãos que compartilham a administração da igreja do Santo Sepulcro anunciaram sua reabertura, depois de três dias de fechamento em protesto pelos “impostos escandalosos” da prefeitura de Jerusalém e do governo.

Católicos, cristãos ortodoxos e armênios compartilham a administração da igreja do Santo Sepulcro, entre outros lugares de culto na Terra Santa, em virtude do acordo conhecido como “Status Quo”.

Em um comunicado conjunto, os líderes cristãos deram “graças a Deus pelo comunicado publicado hoje cedo pelo Primeiro-ministro (Benjamin) Netanyahu e oferecemos nossa gratidão a todos aqueles que trabalharam incansavelmente para sustentar a presença cristã em Jerusalém e defender o Status Quo”.

O comunicado foi assinado pelo Custódio de Terra Santa, Pe. Francesco Patton; o Patriarca de Jerusalém, Theophilos III; e o Patriarca Armênio de Jerusalém, Nourhan Manougian.

Com efeito, o Primeiro-ministro do Israel anunciou que junto ao Prefeito de Jerusalém, Nir Barkat, “acordamos estabelecer uma equipe profissional encabeçada pelo Ministro (Tzachi) Hanegbi, com a participação de todas as partes importantes, para formular uma solução do tema dos impostos municipais sobre as propriedades das igrejas que não são casas de adoração”.

Uma política da prefeitura de Jerusalém, que busca arrecadar impostos a diversas propriedades das Igrejas cristãs na cidade, assim como um projeto de lei de expropriação, levaram os líderes católicos, ortodoxos e armênios à drástica decisão do fechamento indefinido da igreja do Santo Sepulcro, em 25 de fevereiro.

O Prefeito de Jerusalém anunciou que a cobrança será suspensa enquanto a comissão designada pelo Primeiro-ministro realiza seus trabalhos.

Os líderes cristãos indicaram que “depois da construtiva intervenção do Primeiro-ministro, as Igrejas esperam poder se relacionar com o Ministro Hanegbi, e com todos aqueles que amam Jerusalém, para assegurar que Nossa Santa Cidade, onde nossa presença cristã continua enfrentando desafios, siga sendo um lugar onde as três religiões monoteístas possam viver e prosperar juntas”.

“Seguindo estes recentes avanços nós portanto anunciamos que a igreja do Santo Sepulcro, que é o lugar da crucificação de Nosso Senhor, e também de Sua Ressurreição, será reaberta aos peregrinos amanhã, 28 de fevereiro de 2018 às 4:00 a.m.”, assinalaram.

Fonte: ACI Digital