O bispo da diocese de Hereford, na Inglaterra, foi condenado a pagar cerca de 180 mil reais a John Reaney , homossexual assumido que participou de uma seleção de emprego para trabalhar na diocese em 2006. Durante a seleção, Reaney foi aprovado em todas as etapas e reprovado na entrevista feita pelo bispo.

No mesmo ano, o candidato ao emprego entrou com uma ação contra a diocese acusando o bispo de ter se baseado na orientação sexual dele para desclassificá-lo na seleção. Durante o processo, John Reaney passou por oito entrevistas.

Em decisão unânime, a justiça concluiu que o Reverendo Anthony Priddis, o 104º Bispo de Hereford, usou de perguntas que humilharam o candidato se referindo a sua vida íntima. O próprio reverendo admitiu que fez uma série de perguntas sobre a vida sexual de Reaney.

Quando o bispo descobriu que o candidato tinha acabado um relacionamento de cinco anos disse que não acreditava nisso. “Isso não parece ser correto pra mim de que isso não tenha sido bem aceito na sua cabeça e no seu coração.” Ele lembrou ainda que o celibato faz parte da linha de ensinamentos da Igreja.

A discriminação no trabalho com base na orientação sexual é ilegal de acordo com as normas da Legislação de Igualdade no Trabalho de 2003.

Fonte: AthosGLS