Um grupo de extremistas hindus invadiu o culto de adoração matutino dominical na Igreja Masihi Mandir, localizada em Raipur Naka, na cidade de Durg, Estado de Chhatisgarh, na Índia, no último dia 1º de junho.

Os extremistas acusaram os cristãos de realizarem conversões religiosas forçadas. Dois membros da igreja ficaram feridos na ação. Uma queixa contra os extremistas foi registrada. A Portas Abertas manteve contato com o pastor, e assegurou a ele ajuda e orações de irmãos ao redor do mundo.

Aproximadamente 100 homens, mulheres e crianças estavam na igreja na hora do ataque. Os extremistas gritaram slogans de militantes hindus para intimidar os cristãos e ordenaram o fim do culto, enquanto gesticulavam para o pastor sair do corredor da igreja. Eles acusaram o pastor Nelson Daniel de conversão religiosa forçada e arrancaram o microfone das mãos dele.

Os invasores também empurraram alguns crentes e machucaram um homem chamado Chotelal e uma mulher de nome Pratibha. Os extremistas acusaram os membros da igreja de conversões forçadas e os ameaçaram de conseqüências medonhas caso eles continuassem adorando a Deus.

Cristãos pressionam a polícia

Depois do incidente, 150 pessoas da comunidade cristã organizaram um protesto por volta das 13h30, do lado de fora da delegacia de polícia de Durg, exigindo uma ação contra os culpados. A polícia também enviou o pastor e os dois feridos para um exame de corpo de delito depois de ser pressionada pelos cristãos locais.

O pastor Daniel refutou a alegação de conversões forçadas. Ele explicou que a igreja é um lugar onde as pessoas se juntam para adoração e não para serem convertidas à força.

A polícia registrou uma queixa com base nas seções 147, 448, 295, 323 do Código Penal Indiano, por sujar um lugar de adoração, causando revolta e lesão voluntária. Os funcionários policiais locais asseguraram a segurança da comunidade cristã.

A comunidade cristã prometeu organizar mais protestos contra esses incidentes que têm como objetivo restringir a liberdade religiosa deles.

A Portas Abertas está em contato constante com o pastor Daniel. Um membro da Portas Abertas Índia também esteve na cidade de Durg e se encontrou com o pastor e a família dele um dia depois desse incidente. Ore por eles.

Fonte: Portas Abertas