Um tribunal americano condenou nesta quarta-feira a Igreja Batista de Wetsboro, no Kansas, a pagar uma indenização de 11 milhões de dólares por ter organizado um protesto contra homossexuais durante o enterro de um fuzileiro morto no Iraque.

A corte determinou que a Igreja Batista de Wetsboro pague a indenização a Albert Snyder, que ficou abalado após o protesto no enterro de seu filho Matthew, de 20 anos, ocorrido no ano passado.

Durante o funeral, membros da Igreja exibiram cartazes com os dizeres: “Graças a Deus pelos soldados mortos” e “Tropas de maricas”.

Um vídeo do protesto foi exibido no tribunal durante o julgamento, mas os advogados de defesa alegaram que o enterro era um evento público e que as ações dos membros da Igreja estavam protegidas por seus direitos à livre expressão e liberdade religiosa.

O juri decidiu que os membros da Igreja devem pagar a indenização por provocar “dor mental e sofrimento” a Snyder, e por invadir sua privacidade.

Fonte: AFP