Padre
Padre

A Igreja da Inglaterra está procurando implementar testes psicométricos para impedir que futuros pedófilos se tornem padres.

Uma avaliação psicométrica mede as características psicológicas de uma pessoa, tais como: traços de personalidade, estilos comportamentais, habilidades cognitivas, estímulos etc.

A proposta está entre uma série de novas medidas destinadas a abordar a resposta da Igreja ao abuso sexual infantil.

Uma preocupação é como impedir que os pedófilos passem escondidos no processo de ordenação para se tornarem clérigos.

Isso vem depois que Rev. Roy Cotton foi condenado por abuso sexual infantil em 1954, porém, mais tarde foi considerado apto para a ordenação em 1967. O então arcebispo de Canterbury, Michael Ramsey, descreveu-o como um homem de considerável habilidade, livre de problemas por 12 anos’. 

Cotton abusou de vários garotos adolescentes como padre, mas morreu em 2006 antes que ele pudesse ser julgado.

A Igreja da Inglaterra disse que verificações rigorosas de antecedentes significam que ninguém está confiante de que a história de pedofilia possa ser ordenada hoje.

No entanto, disse que não pode oferecer garantias de 100% e testes psicométricos para ordenandos é uma possibilidade que está sendo explorada para reprimir aqueles com tendência a se tornarem padres pedófilos.

O Sínodo Geral da Igreja será solicitado a apoiar um relatório que delineia novas medidas para lidar com o escândalo atual, incluindo “novos requisitos para fortalecer a adequação e a seleção de candidatos para o ministério”.

“Os critérios de Seleção da Igreja da Inglaterra para o ministério ordenado precisam ser suficientemente robustos para garantir que os candidatos ao ministério ordenado não apresentem riscos de salvaguarda”, disse o relatório.

Um porta-voz confirmou que o teste psicométrico foi uma das ferramentas consideradas.

Novos procedimentos de seleção incluirão orientação para o que deve acontecer se um candidato ‘divulgar evidência de ter sido abusado ou revelar uma vulnerabilidade que até agora não foi explorada ou reconhecida’.

Uma vítima de abuso, citada no relatório, disse: “A seleção daqueles que desejam entrar no sacerdócio e se tornarem vigários é muito importante – uma pessoa com boas habilidades interpessoais pode entrar em qualquer lugar. Uma coleira é como uma chave para a sala da frente da paróquia.”

Autoridades da Igreja também sugerirão um projeto conjunto com a Igreja Católica Romana para que os sobreviventes de uma nova linha direta possam ligar para denunciar abusos.

No mês que vem, os bispos comparecerão ao Inquérito Independente sobre Abuso Sexual de Crianças para fornecer evidências sobre Peter Ball. O ex-bispo de Gloucester, de 85 anos, foi preso por 32 meses em outubro de 2015 por crimes contra 18 adolescentes e homens.

O Príncipe de Gales está entre os que pediram para dar depoimentos de testemunhas com a investigação examinando se “pressão imprópria” foi exercida na polícia por “indivíduos que eram proeminentes na vida pública”.

Fonte: The Christian Today