O casamento religioso entre uma paraguaia e uma argentina foi impedido quando foi descoberto que o noivo, que se apresentava como homem, era na verdade uma mulher.

Uma igreja de Lambaré, na região de Assunção, cancelou a cerimônia quando o sacerdote foi informado que se tratavam de duas mulheres.

Segundo reportagem do jornal “Popular”, a paraguaia Blanca Lugo Medieta, 44, comprava mercadorias para revender em Clorinda, cidade argentina vizinha a Assunção, onde conheceu Jesús Alejandro Martínez, 40.

A união civil foi realizada na manhã de sábado (14), com Martínez vestido com trajes masculinos, e à noite tudo estava pronto para o casamento religioso, quando o padre Angel Arévalos, da igreja Virgen del Rosario, foi informado de que o noivo seria uma mulher.

O padre convocou a procuradora Clara Ruiz, que foi ao médico com Martínez e exigiu que este fizesse exames para comprovar seu sexo, e confirmou que se tratava de uma mulher.

A procuradora disse que, no início, Martínez resistiu ao teste. “No entanto, depois ele confirmou que, efetivamente, era uma mulher, e pediu que nos o entendêssemos porque estaria juntando dinheiro para fazer a operação de mudança de sexo”, disse Clara Ruiz.

Maxima Lugop, mãe da noiva, explicou que ela sempre acreditou que tinha um genro, por sinal, “um excelente genro”, destacou.

Os noivos terminaram em uma delegacia, enquanto os convidados, familiares e amigos participavam da festa que estava marcada para depois do casamento, segundo o jornal.

Fonte: Folha Online