Um padre italiano que declarou publicamente seu amor por uma mulher perdeu sua ocupação, a diocese de Pádua afirmou nesta terça-feira.

O reverendo Sante Sguotti não pode mais trabalhar como pastor na paróquia de Monterosso e não pode ouvir confissões de fiéis, segundo declaração da diocese. No entanto, Sguotti continua como padre e pode celebrar missas.

Sguotti ocupou as manchetes dos jornais italianos em agosto quando foi à rede nacional de televisão para declarar que amava uma mulher e que gostaria de ser seu namorado, apesar de continuar casto.

O caso reiniciou o debate sobre o celibato, particularmente porque a mulher em questão tem um filho pequeno. Ele evitou responder se era o pai do garoto, afirmando que, de acordo com a lei da igreja, não pode ter filhos.

O bispo Antonio Mattiazzo emitiu um decreto na segunda-feira, removendo Sguotti de suas funções pastorais, pois Sguotti “esteve ligado por algum tempo com uma mulher e pediu por uma dispensa para sair com ela”.

Fonte: Folha Online