A Igreja Evangélica Luterana da Bolívia (IELB) comemorou com culto realizado na Cidade de El Alto no domingo, 7, 70 anos de existência e, pela primeira vez, a ordenação de mulheres ao pastorado.

Erlini Tola Medina e Maritza Castañeta receberam a bênção na ordenação ao ministério pastoral em celebração oficiada pelo secretário-geral da Federação Luterana Mundial (FLM), reverendo Ishmael Noko, e pela bispa do Sínodo de Montana da Igreja Evangélica Luterana dos Estados Unidos (Elca, a sigla em inglês) reverenda Jessica Crist.

As ministras são colaboradoras do Centro Regional Ecumênico de Assessoria e Serviço (Creas) no país andino. A ordenação das duas mulheres representou um passo importante para o reconhecimento da tarefa que realizam em suas comunidades, bem como de sua vocação. A decisão da IELB é transcendente num período em que muitas mulheres lutam para assegurar o seu lugar dentro das comunidades de fé.

No mesmo ato foi ordenado o presidente da IELB, Cristóbal Alejo Fernández.

A IELB nasceu no dia 9 de setembro de 1938, na localidade de Mocomoco, Província Camacho. O surgimento da igreja, relata a história registrada na página web da denominação, deve-se ao esforço de missionários norte-americanos.

Desde 1972 a IELB é uma entidade jurídica reconhecida pelo governo central da Bolívia.

“Chegou o momento de reafirmar a nossa fé e renovar o nosso compromisso com o Senhor da vida, renunciando aos interesses pessoais e setoriais, a fim de construir uma Igreja solidária e comprometida com a sociedade, uma Igreja onde todos sejam um no Senhor”, diz a IELB em sua página institucional.

Fonte: ALC