Por seis votos a favor e cinco contrários, os bispos luteranos noruegueses aprovaram a ordenação como capelães, diáconos, pastores e até mesmo bispos, de homossexuais que convivem maritalmente, desde que sua união seja registrada.

A decisão é contrária à doutrina até hoje em vigor na Igreja Luterana na Noruega, que não permitia aos homossexuais que convivem maritalmente, no âmbito de uma união regularmente registrada, pudessem oficiar ritos religiosos.

A última palavra sobre a questão, todavia, deverá ser dada pelo Sínodo dos Bispos Luteranos, que se reunirá de 12 a 17 de novembro próximo.

Fonte: Rádio Vaticano