Os metodistas de Piracicaba, e até mesmo de outras localidades brasileiras, têm bons motivos para celebrar. Em pleno período de homenagens aos 125 anos de vida e missão do metodismo, na cidade, a Igreja Metodista Central é reconhecida oficialmente como a terceira Catedral Metodista do País.

Em todo o Brasil, funcionam aproximadamente mil igrejas metodistas. Os dois templos já elevados ao principal patamar religioso estão situados nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Para comemorar a conquista, que valoriza ainda mais a importância do metodismo em Piracicaba, foi celebrado Culto de Ação de Graças neste domingo (25), na novíssima Catedral, localizada na esquina da rua Governador Pedro de Toledo com a rua Dom Pedro I, no Largo do Mercado Municipal, centro da cidade.

O evento solene, que marca o descerramento da placa comemorativa em homenagem ao feito, contou com a presença do reverendíssimo bispo, João Alves de Oliveira Filho, presidente da 5ª Região Eclesiástica.

Autoridades e até lideranças de outras doutrinas religiosas, como as Igrejas Católica, Evangélica, entre outras, foram convidadas a participar da cerimônia. Cerca de 300 compareceram.

Tombada pelo patrimônio histórico, a Igreja Metodista Central integra o calendário turístico de Piracicaba. Recentemente, passou por um amplo processo de restauro concluído em março deste ano.

A obra, coordenada pelo reverendo Paulo Dias Nogueira, pastor-titular da Igreja Metodista em Piracicaba, com a colaboração ativa da comunidade, resgatou características originais da estrutura. Foi a primeira grande revitalização do templo desde a fundação do imóvel.

O processo que culminou com a transformação da Igreja Metodista em Catedral começou a ser delineado no ano passado. O reverendo Paulo Dias Nogueira explica que, na oportunidade, foi criado um grupo de trabalho denominado de GT Catedral, formado por seis pessoas nomeadas pela liderança da Igreja.

Foi produzido um dossiê composto por dezenas de páginas que relaciona, entre outros pontos, fundamentos históricos, missionários, educacionais e arquitetônicos. A documentação foi apresentada ao Colégio Episcopal, composto por oito bispos, que avaliaram todas as ponderações e decidiram pela elevação.

O pastor-titular observa que o momento é histórico. “É impossível falar em metodismo sem falar em Piracicaba. Os grandes movimentos aconteceram aqui na cidade”, reitera. O reconhecimento inédito, segundo Nogueira, não deve interromper os projetos futuros da Igreja Metodista em Piracicaba. “A hora é de reflexão, de avaliação da trajetória e da nossa missão”, observa. Durante o culto especial, o vereador João Manoel dos Santos (PTB) fará a entrega de uma moção de aplausos aos metodistas.

Fonte: Gazeta de Piracicaba