Depois do tumulto causado pela inauguração da Igreja Mundial, na noite de quarta-feira (15), na Avenida Fernandes Lima, o local foi interditado pelo Corpo de Bombeiros.

A quantidade de pessoas presentes ao evento gerou transtorno no trânsito de Maceió. De acordo com os Bombeiros, a instituição religiosa foi notificada e interditada após ser constatado que o prédio em que a igreja foi alocada não possui o certificado de segurança contra incêndio.

O G1 tentou entrar em contato com os responsáveis pela Igreja Mundial em Alagoas, mas não conseguiu. Segundo a tenente Débora Oliveira, um dos motivos para a interdição foi a superlotação do local. “A igreja não estava regularizada, então ela foi notificada e interditada. O local apresentava ausência de equipamento e sinalização de emergência, como extintores e saída de emergência”, disse.

Além disso, o alvará de autorização de evento exigido pelos Bombeiros não foi apresentado. “No momento, a situação deles para realização do evento é irregular”, disse o sargento Arruda.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, a instituição tem até 30 dias para apresentar um projeto de segurança contra pânico e incêndio para o órgão. Após a apresentação, será realizada uma análise do projeto e, consequentemente, uma vistoria no local para ver se está correto. Caso seja aprovado, a igreja receberá a autorização para funcionar.

[b]Entenda o caso
[/b]
O evento de inauguração atraiu milhares de pessoas de várias partes do estado e o espaço não foi suficiente para acomodar a quantidade de fiéis. Com isso, o trânsito em horário de pico na principal avenida de Maceió ficou congestionado. Ônibus de caravanas estacionaram em locais irregulares, como calçadas.

Agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) estimaram que o congestionamento chegou a 30 km. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também foram acionados pela população para solucionar o problema.

Devido à superlotação do local, algumas pessoas passaram mal e foram encaminhadas ao Hospital Geral do Estado.

[b]Fonte: Já É Notícia[/b]