O Santo Sínodo, órgão de direção da Igreja Ortodoxa russa, elegeu neste sábado o metropolita –título equivalente ao de arcebispo– Kirill de Smolensk e Kaliningrado, 62, como o líder interino da igreja, após a morte na sexta-feira do patriarca Alexis 2°, informou um porta-voz do patriarcado.

Kirill, cujo nome civil é Vladimir Mikhailovich Gundyaev, foi escolhido em uma reunião dos 12 mais altos sacerdotes da igreja e irá servir como interino até que um conselho mais amplo eleja o novo patriarca.

O líder interino, que chefia o Departamento para as Relações Eclesiásticas Externas do Patriarcado, visitou Cuba no dia 20 de outubro para participar da inauguração de um templo ortodoxo e encontrou-se com o ex-ditador Fidel castro. Ele é considerado um dos candidatos mais fortes ao patriarcado, junto com o metropolita Clemente, tesoureiro da igreja.

A eleição deve acontecer nos próximos seis meses no mosteiro de Sergei Posad, considerado o “Vaticano russo”. Os membros do Concílio Plenário escolhem por votação o ocupante do cargo máximo da Igreja Ortodoxa. Caso nenhum membro alcance mais de 50% dos votos na primeira consulta, ocorre uma nova votação entre os dois candidatos mais votados.

Na eleição de Alexis 2°, em 1990, o concílio foi composto por 317 membros, entre arcebispos, clérigos, leigos e representantes de mosteiros e seminários. Nessa delegação, estavam presentes 40 representantes das dioceses no exterior.

A igreja russa é a maior das congregações cristãs ortodoxas do mundo, com estimados 220 milhões de fiéis, principalmente concentrados na própria Rússia e nos países da ex-União Soviética.

Patriarca da Igreja Ortodoxa Russa será enterrado terça

O patriarca da Igreja Ortodoxa Russa (IOR), Alexei II, será enterrado terça-feira na Catedral da Epifania, em Moscou, informou neste sábado o arcebispo metropolita Kiril.

Segundo o também chefe do Departamento Eclesiástico Exterior da IOR, Alexei II deixou escrito em seu testamento sua vontade de ser enterrado naquela igreja, onde durante anos exerceu seu trabalho episcopal e local em que descansam os restos de seu padroeiro celestial, Santo Alexis.

Em um programa de TV, Kiril lembrou que a câmara ardente para o velório será instalada hoje, na Catedral de Cristo Salvador, cujas portas “se abrirão para que o povo possa se aproximar e se despedir de seu patriarca”.

Na tarde deste sábado, uma vigília, uma missa e uma leitura dos Evangelhos homenagearão o líder espiritual dos ortodoxos russos, enquanto no domingo será realizado um outro culto religioso.

Já na terça-feira, às 8h locais (3h de Brasília), haverá uma liturgia e uma missa de corpo presente, após a qual o corpo do patriarca de Moscou e de toda a Rússia será enterrado.

Ainda hoje, em caráter de urgência o Santo Sínodo da IOR se reunirá na residência patriarcal de Pededelkino, nos arredores de Moscou, para decidir a hora do enterro e nomear o braço direito do patriarcado, que dirigirá a instituição religiosa até a escolha do novo líder dos ortodoxos.

Segundo o regimento da IOR, a escolha do novo patriarca deve acontecer em seis meses, ou seja, até junho do ano que vem.

Fonte: EFE