A Igreja Ortodoxa Russa entronizou neste domingo seu 16º patriarca em uma cerimônia na Catedral do Cristo Salvador, em Moscou.

Kirill, arcebispo de Smolensk e de Kaliningrado, sucede ao patriarca Alexei 2º, que morreu em dezembro.

O novo patriarca foi eleito em um conselho da Igreja na semana passada.

Considerado um liberal, o patriarca Kirill disse que a Igreja Ortodoxa deve exercer um papel maior na Rússia.

A cerimônia de entronização foi acompanhada por diversas autoridades, entre elas o presidente Dimitri Medvedev e o primeiro-ministro Vladimir Putin.

Programa de TV

Kirill é uma figura conhecida na Rússia, após ter apresentado programas religiosos na TV estatal por muitos anos.

Ele foi chefe do departamento de relações externas da Igreja por 20 anos e também já vinha exercendo o papel de líder interino da Igreja desde a morte de Alexei 2º.

O novo patriarca é visto por muitos como um modernizador, com uma grande compreensão da importância da mídia.

Mas em temas sociais como aborto e homossexualismo, suas visões são mais conservadoras.

A escolha de Kirill como patriarca foi elogiada pelo papa Bento 16. As relações entre a Igreja Ortodoxa Russa e a Igreja Católica Apostólica Romana, separadas desde o ano 1054, são consideradas um dos desafios do novo patriarca.

As relações entre as duas Igrejas sempre foram difíceis, com as tensões aumentando nos últimos anos por conta das alegações da Igreja Ortodoxa de que a Igreja Católica estaria tentando converter russos após o fim da União Soviética.

Mas Kirill e Bento 16 já se encontraram várias vezes, o que poderia indicar uma relação menos conflituosa no futuro próximo.

Fonte: BBC Brasil