A Igreja protestante Batak, uma congregação de Rajeg em Tangerang, na parte ocidental de Java, foi atacada no domingo, dia 2 de setembro. A polícia local está interrogando três suspeitos envolvidos na destruição das dependências da igreja, que deixou quatro feridos.

Mais de 100 pessoas marcharam com machados e tijolos para atacar a Igreja protestante Batak ao meio-dia de domingo, dia 2.

Cerca de 200 membros da congregação estavam organizando um culto de ação de graças em um pátio em frente aonde eles mantinham os serviços da igreja.

Os agressores forçaram a congregação a parar o serviço sem dar explicação.

“Nossa igreja foi estabelecida em 2000, sem as licenças necessárias que são extremamente duras de se obter. Assim, nós estávamos organizando os cultos em casas diferentes. Para este culto, porém, nós conseguimos uma licença dos funcionários locais”, disse o pastor Anggiat Hutabarat, líder da congregação.

Recusando-se a falar com os líderes de igreja, a multidão lançou pedras contra a congregação e destruiu a barraca de reunião.

Três policiais tentaram proteger os cristãos, mas falharam porque estavam em um número muito menor que os agressores.

O pastor Jau Doloksaribu e três outros membros da igreja foram feridos na cabeça. “Eu já os perdoei mesmo sem que eles pedissem isto”, disse.

A multidão era formada por vizinhos e estranhos. Não se sabe se há conexão deles com uma organização extremista.

Por causa da pressão das famílias, um dos líderes da comunidade de Rajeg admitiu o envolvimento dele planejando o ataque e pressionou a igreja para derrubar todas as acusações, de forma que os agressores fossem soltos.

Fonte: Portas Abertas