A Conferência Episcopal espanhola está preocupada pelo impacto negativo que a festa de Halloween, que desfruta de grande popularidade no país, pode ter sobre as crianças, e convida os fiéis a dar a ela um “senso crítico”.

O padre Joan Maria Canals, expoente da comissão pela Liturgia do episcopado, em uma entrevista à agência Europa Press, define a festa de origem celta um evento inspirado no “consumismo e no ocultismo”.

Segundo o padre, o Halloween é uma data pouco “pedagógica” para as crianças.

“Quando morre um ente querido as crianças quase nunca vêem o cadáver, enquanto que nesta desta se celebra os mortos vivos e a magia negra, elementos que terminam por desorientar os mais jovens”.

Isso, fora o fato da celebração ir de encontro com o senso cristão da morte, projetado “para uma esperança de vida e ressurreição”.

Fonte: Bem Paraná