A Igreja católica suíça proibiu um de seus sacerdotes de continuar participando de cerimônia ecumênica organizada todos os anos durante a parada de Orgulho Gay de Zurique, uma decisão que foi criticada pelas organizações homossexuais.

O bispado de Coire, ao qual é subordinado o cantão de Zurique, não permitiu que um de seus clérigos participe no futuro na cerimônia ecumênica dos gays, lésbicas e transexuais que acontece todos os anos em junho, em Zurique, informou o vigário episcopal Marian Eleganti.

“A Igreja teve a impressão de que (esta cerimônia) transmite uma mensagem ambivalente e teme que seja utilizada com fins de propaganda”, explicou Eleganti.

A decisão do bispado de Coire surpreendeu a comunidade homossexual, uma vez que o sacerdote em questão participava há vários anos nesse acontecimento e a Igreja Católica de Zurique ajudava a financiar a cerimônia.

Fonte: Folha Online