A Igreja Universal do Reino de Deus bloqueou R$ 76,6 mil de uma microempresa no início de abril e assim rescindiu o contrato de locação.

A igreja do bispo Edir Macedo teve aval da Justiça para desalojar a empresa João Caetano do Nascimento-ME da Avenida 15 de Novembro, em Cuiabá, sob o argumento de pendências financeiras não liquidadas na relação contratual e de que precisa do espaço para ali edificar sua nova catedral. Houve, ainda, penhora on-line parcial no valor de R$ 28,3 mil.

A Universal argumentou no processo que havia adquirido um imóvel comercial de propriedade de Marlei Zanchi Oliveira em 13 de março de 2006, entretanto, o imóvel estava alugado desde 1º de junho. Ao comprar o imóvel, a Universal passou a ser a dona dos direitos e deveres previstos em contrato escrito da relação de aluguel mesmo com esse compromisso encerrado no dia 31 de maio de 2009 e com o locatário permanecendo no imóvel.

Segundo o que consta nos autos do processo, a Igreja Universal do Reino de Deus entrou com ação de despejo por término do contrato de locação comercial contra a empresa João Caetano Nascimento-ME. Como a decisão da justiça foi favorável à Igreja, houve uma notificação para desocupação num prazo de 30 dias, que não foi cumprida.

A partir daí, foi pedida a rescisão contratual com o imediato despejo, mais o pagamento dos aluguéis atrasados e das custas processuais e honorários advocatícios. O pedido foi acatado pela juíza Edleuza Zorgetti Monteiro da Silva, que observou amparo legal no pedido da Igreja Universal.

[b]Fonte: Diário de Cuiabá[/b]