A Igreja Universal do Reino de Deus ajuizou ação de indenização por danos morais contra a Folha e o jornalista Fernando de Barros e Silva, editor do caderno Brasil e colunista do jornal, alegando ofensa à honra pelo artigo intitulado “Fé do bilhão”, publicado na edição de 17 de dezembro de 2007.

Segundo o pedido, “a matéria veiculada constitui-se meio para transmitir falsa impressão da realidade”, e “a ofensa é lançada de maneira dissimulada, tudo para desnaturar os propósitos institucionais da autora -esperados de qualquer entidade religiosa, qual seja, prestar assistência espiritual sem fins lucrativos”.

A coluna foi publicada dois dias depois da reportagem da jornalista Elvira Lobato intitulada “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”. Já foram movidas 89 ações de indenização nos mais diferentes pontos do país em nome de seguidores da Iurd que se dizem ofendidos com a reportagem. Até agora, houve 33 decisões, todas favoráveis ao jornal. Apesar de os processos serem independentes, os textos são muito parecidos, com expressões e citações idênticas.

Ao comentar aquela reportagem de Lobato, Fernando de Barros e Silva afirmou que a Igreja Universal “trata de cuidar do milagre da multiplicação -não dos peixes, mas da fortuna alavancada pelos dízimos de seu rebanho”.

O artigo menciona “23 emissoras de TV, 40 rádios próprias e outras 36 arrendadas, dois jornais de grande circulação, duas gráficas, empresas de participações, uma agência de turismo, uma imobiliária, uma seguradora de saúde e -surpresa- até mesmo uma empresa de táxi aéreo”.

Os autores pedem indenização por danos morais em valor a ser atribuído pela Justiça.

Fonte: Folha de São Paulo