Mais de 50 compositores, intérpretes musicais, declamadores, pintores e ceramistas de 12 denominações cristãs mostraram suas produções e trocaram experiências nesta cidade do centro da Ilha, no Festival Ateliê das Artes com Pessoas Diferentemente Capacitadas das Igrejas Cubanas.

O encontro, organizado pela pastoral que atende esse setor no Conselho de Igrejas de Cuba (CIC), contou com representação de oito das 14 províncias do país, num programa que integrou conferências e estudos tais como “A literatura sapiencial no Primeiro Testamento”, “Tradições e costumes nos tempos de Jesus” e “A arte nos textos bíblicos”.

Especialistas de diversas áreas das artes ministraram oficinas, abrindo novos espaços de criação para as pessoas com algum tipo de incapacidade, assim que possam enriquecer a sua integração social e dentro das igrejas.

Os resultados serviram de plataforma aos momentos litúrgicos do encontro, o qual se celebrou no templo da Igreja Evangélica Pentecostal Assembléias de Deus, na cidade de Camagüey.

Para Blanca Esther Figueredo, surda e cega, da província de Granma, o evento representou a possibilidade de mostrar a ampla gama de tecidos que produz e compartilhá-la com os presentes, como fruto de seu espírito e de suas mãos.

O reverendo Noel Fernández, diretor da Pastoral com Pessoas Diferentemente Capacitadas do CIC, afirmou que um dos propósitos desse trabalho ecumênico está em conseguir eliminar as barreiras de incompreensão e rejeição que ainda persistem como pecado social, e se antepõem a uma visão integradora das capacidades e os talentos dados por Deus a todas as suas criaturas.

Fonte: ALC