Em Goiânia, tem igreja que instalou quatro câmeras que registraram furto. Em Alagoas, casas onde vivem padres também tem sido alvo dos bandidos.

A insegurança é grande e reza só já não está resolvendo. Igrejas e templos estão contratando seguranças armados para se proteger dos ladrões em várias regiões do Brasil. Em Goiânia, os bandidos agem até durante a missa.

Em São Luís vigilantes armados na porta da igreja. Foi a decisão tomada para impedir que mais fiéis tivessem o carro levado pelos bandidos.

No interior de São Paulo, depois de vários assaltos, uma igreja do município de Franca resolveu se proteger. Além das câmeras também tem seguranças particulares. “Todas as noites em todos os dias da semana, nós temos uma pessoa que faz isso que é preventivo”, diz o padre Célio Adriano Cintra.

Em Minas Gerais, o dinheiro do dízimo e as doações da comunidade foram levados dos cofres da igreja, na cidade de Três Pontas. Os sinais de arrombamento ficaram por todo lado.

Em Alagoas, além das igrejas as casas onde vivem os padres também tem sido alvo dos assaltantes. “Eu saí e me deparei com dois indivíduos um com a arma apontada para a cabeça do meu irmão e a outro apontou a arma para a minha cabeça”, conta o padre Guilherme Villela.

Em Goiânia, as igrejas também estão se equipando contra os assaltos. Dentro de uma delas são quatro câmeras e foram elas que registraram o furto. Durante a missa uma mulher fazia uma oração quando o homem se aproxima, joga o casaco em cima da bolsa e sai tranquilamente.

Dias antes, uma ação parecida em uma outra igreja também em Goiânia. A vítima desconfia que se trata do mesmo bandido. “Eu achei que é a mesma pessoa: pela estatura, pelo porte e pelo modo de vestir e a ação de cobrir e colocar a bolsa embaixo daquele casaco”, conta a vítima que não quis ser identificada.

Uma outra igreja tem barras de ferro que são pesadas e elas são usadas para travar a porta, mas mesmo assim os bandidos vieram de noite, usaram um pé de cabra e conseguiram entrar na igreja. Eles levaram uma mesa de som e um teclado. Depois disso os pastores tiveram que investir em segurança: eles instalaram esse equipamento que fica ligado 24 horas e detecta a presença de estranhos dentro da igreja.

Por causa dos roubos, o novo teclado já não fica mais no local. “Compramos um novo e agora tem que ser removido todos os cultos”, diz o tesoureiro da igreja Anderson Santos.

Mesmo com o todo investimento em tecnologia, quem frequenta as igrejas, de dia ou de noite, já não sabe mais o que fazer. “Eu fiquei muito revoltada porque não esperava uma ação dessa dentro de uma casa de Deus”, afirma.

As Polícias Militares dos estados citados na reportagem informaram que fazem o patrulhamento nas proximidades das igrejas atacadas por bandidos.

[b]Fonte: Site do Jornal Bom Dia Brasil[/b]