Igrejas de 17 países, em parceria com duas organizações ecumênicas internacionais, vão realizar atividades de formação e sensibilização voltadas à paz no Oriente Médio. As atividades integram a Semana Mundial de Ação, organizada pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI), dias 4 a 10 de junho, no marco dos 60 anos de divisão da Palestina e dos 41 anos de sua ocupação.

“Depois de 60 anos em que se nega a paz no Oriente Médio, as igrejas dos cinco continentes demonstram unidas sua preocupação”, disse o secretário-geral do CMI, Samuel Kobia, ao anunciar a semana. “É alentador ver que tantas igrejas elevam juntas as suas vozes em favor da paz. A mensagem para a semana de ação sublinha: É tempo para que palestinos e israelenses compartilhem uma paz justa”, declarou.

A ação internacional das igrejas para a paz na Palestina e Israel 2008 consistirá em reuniões entre igrejas e governos; a formação de um “relógio humano” que conta os 60 anos em Belém; um serviço multicultural pela paz com música árabe e judaica em Oslo; o envio de cartas de crianças filipinas afetadas pela violência aos seus colegas palestinos; a construção de uma seção completa do Muro em uma paróquia de uma grande cidade do Reino Unido; estudos sobre o conflito em paróquias do Sri Lanka e nos Países Baixos; concertos de orquestra palestina-holandesa; documentários sobre pontos de vista israelenses.

A oração comum para a semana, enviada aos chefes das igrejas de Jerusalém, pede a Deus para que “[nos envie] líderes políticos dispostos a dedicar suas vidas à causa de uma paz justa para seus povos”.

A mensagem da semana de ação pede igualdade de direitos para as partes em conflito, e que tenha fim a discriminação, a segregação e as restrições de deslocamentos de palestinos na região. “É tempo de respeitar as vidas humanas na Terra chamada Santa”, diz a mensagem. “É tempo de começar a sanar as almas feridas”.

Ao longo dos três últimos anos foi crescendo o interesse pela promoção da Semana de Ações de Paz. Este ano, participam do evento pela primeira vez igrejas da Alemanha, Irlanda, Sri Lanka e Hungria, bem como a Visão Mundial Internacional.

Uma sociedade missionária da Alemanha aderiu à iniciativa, convidando 23 igrejas associadas de dez países a participar. A cada ano, Pax Christi Internacional contribuiu para planejar a semana, incentivando a participação de suas 100 organizações membros de todo o mundo. As atividades recomendadas para o período são a oração, a formação, a sensibilização e a ação pública focada nas políticas ecumênicas voltadas à construção da paz.

Fonte: ALC