A imagem foi pintada em uma estrutura subterrânea entre túmulos do Antigo Egito, segundo arqueólogos.

Um grupo de arqueólogos espanhóis afirma que eles podem ter recuperado uma das imagens mais antigas de Jesus Cristo, pintada no interior, estrutura subterrânea, datada do século 6, perto de túmulos no Alto Egito, juntamente com inscrições coptas e imagens de plantas.

Josep Padro, da Sociedade de Egiptologia Catalã, liderou uma equipe de arqueólogos na descoberta da imagem, que foi pintada na parede de uma estrutura subterrânea entre os túmulos na antiga cidade de Oxyrhynchus, no Alto Egito. A cidade foi considerada arqueologicamente rica por causa da adoração dos antigos pelo deus egípcio Osiris, mas esta mais recente descoberta é de uma época bem mais atual, o século VI, e se relaciona com a religião cristã.

Como Padro disse ao jornal La Vanguardia, sua equipe descobriu “cinco ou seis camadas de tinta nas paredes [da estrutura subterrânea], a última das quais foi a do período copta dos primeiros cristãos”.

Entre as pinturas de motivos vegetalistas e inscrições escritas na língua copta, os arqueólogos também descobriram a “figura de um jovem, com cabelo encaracolado, vestido com uma túnica curta e com a mão levantada como se desse uma bênção”.

“Nós poderíamos estar lidando com uma imagem muito antiga de Jesus Cristo”, acrescentou Padro.

O arqueólogo-chefe, que já teria gasto mais de 20 anos escavando os sítios em Oxyrhynchus, descreveu a imagem como “excepcional” e admitiu que sua equipe ainda não sabe para que a estrutura subterrânea perto dos túmulos foi utilizada. Os pesquisadores sugeriram que a área em torno da estrutura subterrânea serviu como a casa para um escritor e uma família de sacerdotes.

Tradutores estão decodificando as inscrições coptas que adornam as paredes da estrutura para determinar se o texto apresenta qualquer referência à imagem do homem de cabelos encaracolados. Como Haaretz aponta, pinturas da época não eram necessariamente conhecidas por ter uma imagem muito semelhante ao seu assunto. Em vez disso, as características faciais seriam alteradas para fornecer um retrato mais lisonjeiro da pessoa que está sendo pintada, em vez de incluir seus defeitos físicos.

Imagens ainda mais antigas de Jesus Cristo têm sido encontradas a partir dos séculos II e III nas catacumbas romanas.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]