A vitória do padre Ed Panlilio, candidato a governador da província filipina de Pampanga, nas eleições de 14 de maio, foi chamada hoje de “milagrosa e revolucionária” pela imprensa do país.

Panlilio solicitou a licença de suas funções religiosas em 25 de março, atendendo às preces de seus fiéis para iniciar uma “cruzada” pela ética e por um Governo baseado em valores cristãos. Ele foi declarado vencedor ontem à noite, com 219.706 votos, 1.147 a mais que Lilia Pineda.

A segunda colocada na eleição é mulher de Rodolfo Pineda, considerado como um dos chefes do jogo ilegal na província. Em terceiro, com 8.831 votos a menos que Panlilio, veio o atual governador, Mark Lapid, acusado de corrupção.

O novo governador é chamado de “Among Ed” (“Padre Ed” na língua nativa) por seus correligionários. Ele comandou uma campanha “insurgente”, contra dois candidatos “indesejáveis”, segundo Alex Magno, colunista do jornal “The Star”.

Magno diz que a campanha do sacerdote foi um bom exemplo de movimento político que dependeu totalmente do esforço voluntário dos militantes. Eles chegaram a servir de escudo humano para evitar possíveis atentados, cercando o candidato durante seus discursos.

Na campanha eleitoral, iniciada em janeiro, mais de 100 candidatos e militantes foram assassinados em todo o país, supostamente por motivos políticos.

O colunista também opinou que é difícil ver uma vitória semelhante em outras regiões do país. O segredo foi a credibilidade moral de Panlilio, além do apoio recebido de outros grupos religiosos e associações empresariais, e a ausência de outros candidatos com credibilidade.

O padre de 53 anos disse ao jornal “Philippine Daily Inquirer” que, como diz a sua primeira página, o resultado foi um “Milagre em Pampanga”. “E trabalhamos duro para isso. É a maneira de Deus de dizer que é momento para a mudança, para servir ao povo, especialmente aos pobres”, opinou.

O governador eleito deu “boas vindas a uma nova era na política de Pampanga”, considerada uma província rica mas prejudicada pela corrupção.

Panlilio é o primeiro sacerdote católico eleito para um cargo público nas Filipinas.

O Movimento Civil Nacional por Eleições Livres diz que a oposição mantém por enquanto a vantagem, com sete candidatos ao Senado, contra três governistas e dois independentes.

Os dados correspondem aos votos contados até esta madrugada, representando 18,67% do total do país. Os resultados oficiais devem demorar um mês.

Fonte: Folha Online