Autoridades da cidade de Srinagar, na região indiana da Caxemira, proibiram a entrada de turistas estrangeiros em um santuário muçulmano local, atraídos pelas teorias de que ali estaria enterrado o corpo de Jesus Cristo.

O santuário de Srinagar está no centro de especulações que afirmam que Cristo sobreviveu à crucificação e morreu posteriormente na Caxemira, uma crença alimentada por livros populares como “Jesus viveu na Índia”, do alemão Holger Kersten.

Nesta Páscoa, pela primeira vez, será proibida a entrada ao santuário dos turistas que visitam Srinagar. O santuário é conhecido por abrigar os restos mortais do profeta medieval Yuz Asa

Mohammed Amin Ringshawl, responsável pelo santuário, afirmou que o interesse pelo local não é bem-vindo e que os moradores se incomodam com a presença dos estrangeiros.

“Os moradores perguntam porque os ocidentais visitam este santuário e não outros da Caxemira. Para evitar qualquer problema, decidimos fechar o santuário aos estrangeiros que ofendem nossos sentimentos”, acrescentou.

A ideia de que o santuário de Rozabal, como é conhecido, abrigue o corpo de Cristo, existe há menos de um século.

Mas esta controvérsia foi incluída na última edição sobre a Índia do guia internacional de viagens Lonely Planet, criando um novo local de visitas para os viajantes que chegam à região da Caxemira.

Fonte: AFP