Um crime brutal chocou as autoridades guatemaltecas. Nesta semana, a polícia nacional civil informou que um grupo desconhecido de indígenas, no noroeste da capital do país, esquartejou a machadadas três membros de uma congregação evangélica indígena.

De acordo com um porta-voz da polícia, os corpos foram encontrados por camponeses em uma zona rural da comunidade de San Antonio Ilotenango, localizada a 240 quilômetros da capital.

As vítimas foram identificadas como: Antonio Lucas Ramirez, de 37 anos, Juan Yat Cobos, 34 anos, e José Abelino Ajitax, também de 34 anos. Segundo informações, todos eram índios que haviam deixado seus rituais para se converter ao cristianismo.

A Guatemala é considerada um dos países mais violentos da América Latina. O índice de crimes no país chega a 15 por dia. O presidente guatemalteco Oscar Berger, que está prestes a entregar o seu mandato, reconheceu que fracassou na segurança.

Fonte: Elnet