A Igreja Católica da Irlanda do Norte instruiu as escolas do país a abandonar todo o apoio à Anistia Internacional (AI), pela posição da ONG britânica a favor do direitos das mulheres ao aborto.

Segundo informou um porta-voz da igreja ao jornal The Guardian, os bispos católicos se reunirão no próximo mês para discutir a presença da Anistia nas escolas da Irlanda do Norte.

A decisão da AI de apoiar o direito ao aborto por mulheres que foram vítimas de estupros enfureceu o Vaticano e representantes da Igreja Católica em vários países do mundo.

Por sua vez, Patrick Corrigan, diretor dos programas da Anistia Internacional se mostrou “esperançoso” sobre a decisão da Igreja Católica não afete a relação da ONG com as escolas da Irlanda do Norte.

“A Anistia Internacional e a Igreja Católica têm mais coisas em comum do que diferenças, especificamente em relação a assuntos como direitos sexuais e de reprodução”, acrescentou.
No mês passado, o bispo de East Anglia, Michael Evans, renunciou a seu cargo de assessor da Anistia Internacional, pela posição da ONG sobre o aborto.

Evans, um dos membros fundadores do grupo que luta pela proteção dos direitos humanos, afirmou lamentar a decisão, mas destacou que não tinha outra opção como católico.

A Anistia defende que em casos como os dos estupros freqüentes e em larga escala em Darfur, no Sudão, as mulheres devem contar com o direito ao aborto.

Fonte: Ansa